Conheça alguns benefícios que um desempregado pode ter acesso

Conheça alguns benefícios que um desempregado pode ter acesso

Geralmente as pessoas desempregadas devem estar conectadas ao Cadastro Único (CadÚnico) do governo federal ou estão registradas no Pis / Pasep para receber auxílios e benefícios. Por isso, para ter acesso a alguma ajuda de custo público, você precisa procurar um Centro de Referência em Assistência Social (CRAS) e informar-se sobre os procedimentos.

Veja também: Como você fica as regras de transição do INSS para 2022

Abaixo você pode encontrar 4 benefícios públicos que uma pessoa sem emprego tem direito. Confira quais deles recaem sobre sua situação:

Quem pode pedir seguro-desemprego:

  • Demitidos sem justa causa;
  • Indireta rescisão de contrato de trabalho, quando o empregado “dispensa” o empregador;
  • Funcionários com contrato suspenso para participar do curso ou empoderamento oferecido pelo empregador;
  • Os pescadores profissionais durante o período dos defasados;
  • Profissional sem renda suficiente para sua manutenção e sua família;
  • Trabalhador resgatado da condição similar ao de Slave.

Quem pode solicitar o selo de gás

  • Cadastro no Cadastro Único
  • Ter renda domiciliar mensal per capita inferior ou igual a meio salário-nacional;
  • Ter membros residentes na mesma casa que recebem o BPC.
    • Ter renda mensal mínima de até meio salvo-mínimo por pessoa (R$ 606);
    • Ter renda familiar mensal de até três salários-mínimo (R$ 3.636);
    • Nome um membro responsável pelo grupo familiar, desde que você seja 16 ou mais velho, para ser o titular do cadastro;
    • O chefe do grupo familiar deve ser, preferencialmente, uma mulher e apresentar o Título CPF e / ou Eleitor;
    • As famílias indígenas e quilombolas podem apresentar qualquer um dos documentos citados abaixo.

    Quem pode solicitar a Taxa de Energia Elétrica Social

    Conforme a Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel), eles podem receber a Tarifa de Energia Social de famílias de Energia inscrita no Cadastro Único para Programas Sociais do Governo Federal (CadÚnico). É preciso que a renda domiciliar mensal per capita seja menor ou igual a um salário mínimo nacional-mínimo. Além disso, de acordo com a Agência Brasil, as regras também contemplam:

    • idosos com 65 anos (sessenta e cinco) anos ou mais antigos;
    • Pessoas com deficiência, que recebem o Continuado Gift Benefit (BPC);
    • Família inscrita no CadÚnico com renda mensal de até três salários-mínimo, que tem um membro portador de doença ou deficiência.
%d blogueiros gostam disto: